Arquivo da categoria: Ciberativismo

Práticas colaborativas, tecnologias da informação e comunicação, WEB 2.0, mídias sociais, educomunicação, soberania popular y otras cositas más.

Aldo Rebelo defende Código Florestal dos ruralistas

Padrão
Aldo Rebelo defende Código Florestal dos ruralistas

Hoje o deputado Aldo Rebelo não só apresentou na Câmara dos Deputados o seu parecer sobre o Projeto de Lei nº 1.876/99, como o disponibilizou para baixar no seu site (veja clicando aqui).

O que mais me surpreende é a cara de pau do Rebelo ao esclarecer explicitamente para quem este processo está sendo conduzido. Na segunda página do parecer, vem a inscrição: “Dedicado aos agricultores brasileiros”. Depois disso, praticamente deixa de ser necessário ler o restante.

A questão do Código Florestal está sendo tratado em todo canto como objeto de oposição entre ambientalistas e ruralistas. Uma forma equivocada e reducionista de abordar um debate tão importante para a nação. Muito mais do que a estes dois setores, este é um debate que implica toda a sociedade brasileira. Leia o resto deste post

Anúncios

Deputados federais devem votar o Ficha Limpa amanhã

Padrão

Projeto Ficha Limpa

A ONG AVAAZ está coletando assinaturas a favor do Projeto Ficha Limpa para entregar aos deputados e senadores. A meta é entregar o abaixo assinado amanhã, com 2 milhões de assinaturas. Neste exato momento, faltam pouco mais de 20 mil, mas subindo bastante rapidamente (é possível acompanhar cada assinatura feita). Para assinar e colaborar, clique aqui.

O MCCE realizou uma pesquisa para levantar a opinião dos parlamentares sobre a matéria, que pode ser acessa clicando aqui. Apesar da importância deste projeto de lei a maioria dos 513 deputados  não respondeu à questão. De todos os que responderam, 73 declararam-se favoráveis ao projeto e 11 ainda não se decidiram. Leia o resto deste post

Cordel da pirataria

Padrão

Tem um tempão recebi este cordel que segue abaixo por e-mail e o guardei como rascunho aqui do blog. Como estou migrando meu blog do Blogger para o WordPress, hoje parei pra dar uma olhada em todo o conteúdo, no que encontrei esta divina poesia. Pela qualidade, já devia tê-la publicado faz tempo! O texto é de autoria de Cárlisson Galdino, do Bardo.

Cordel da Pirataria

Por Cárlisson Galdino

Naquele tempo antigo
Dos grandes descobrimentos
Navios cruzavam mares
Levando dor e tormento
Às terras por toda a vida
Fossem novas ou antigas
Sem respeito e violentos

Iam à costa africana
Com suborno ou então bravos
Deixavam terra levando
Dezenas de homens, escravos
Outros levavam empregados
E muitos deles, coitados,
Eram mortos por centavos

Esses homens nesses barcos
Dominavam o mar selvagem
Subjugando outros povos
Mas tinham uma boa imagem
Pois nos livros de História
Ainda hoje levam glória
Por cada dessas viagens

Nesse mar, sem ter direito
A ter u’a vida de gente
Muitos se reagruparam
Num caminho diferente
Nessa realidade ingrata
Criaram as naus piratas
E enfrentaram o mar de frente

Piratas, os homens livres
Diferiam dos demais
Dentro da embarcação
Tinham direitos iguais
Cultivavam parceria
Contra toda a tirania
Confrontando as naus reais Leia o resto deste post

Cultura digital em prol da cultura tradicional

Padrão

Capa do portal indígena

Na aldeia Pataxó Hãhãhãe de Águas Vermelhas, na Bahia, recentemente foi instalada conexão à internet, fato muito comemerado pelos beneficiados. Mas durante oficina de produção de textos, imagens e vídeos para a WEB, entretanto, eles anunciam que o único computador disponível não é suficiente para ensinar a quantidade de índios interessados no letramento digital.

As informações acima são apresentadas no “Índios Online – Um portal de diálogo intercultural“, juntamente com outros vídeos e textos que debatem e difundem denúncias, violência, saúde, o fortalecimento cultural indígena etc. Ao todo, sete comunidades indígenas do nordeste brasileiro estão envolvidas no projeto: Kiriri, Tupinambá, Pataxó-Hãhãhãe, Tumbalalá na Bahia, Xucuru-Kariri, Kariri-Xocó em Alagoas e os Pankararu em Pernambuco. Leia o resto deste post

Democracia e Mídias Sociais – Proposta de um novo modelo democrático

Padrão

Publicando um artigo muito bom sobre mídias sociais e política, extraído do blog colaborativo Trezentos – o início de uma multidão e de autoria do jornalista e professor universitário Julio Valentim. Degustem!

———————————–

Em épocas de eleições, muito se ouve falar sobre a importância de exercermos nosso direito e dever como cidadãos de votar. Mas será que nossa participação política e esse nosso exercício de cidadania se restringe a depositar de quatro em quatro anos nossos votos na urna, e escolher o candidato “menos pior” entre os disponíveis num cardápio já pronto (e do qual não tivemos participação na elaboração)? Creio que esse cenário de participação política que a democracia representativa possibilita é muito triste e afasta do cidadão a possibilidade de tomada de decisões sobre questões realmente importantes. Afinal, escolher quem vai decidir no nosso lugar não é ter poder de decisão, é o contrário disso; principalmente, se não temos a garantia de que esse representante decidirá o que decidiríamos (e na maioria das vezes não decide).

Portanto, criar o mito que o problema democrático é o de escolher bons políticos (ou o “menos pior”, afinal, em algumas eleições nenhum pode ser considerado bom) é responsabilizar o cidadão-eleitor pelas mazelas sofridas pela sociedade. Ou seja, a sociedade anda mal porque os cidadãos não sabem escolher e elegem maus políticos. De vítima o cidadão vira culpado, o responsável pelas falhas do sistema democrático representativo. Mas o que a maioria de nós não percebe é que é o próprio modelo de democracia representativa que é débil e precisa ser urgentemente substituído. O que precisamos eleger (e exigir) é um novo modelo de democracia, não novos políticos e representantes. Mas qual? Leia o resto deste post

Instituições que não participam do CBH-BS marcam eleição do Fórum da Sociedade Civil

Padrão

Dezenas de entidades surgem para as eleições; Ecosurfi passa a ocupar cadeira de titular no CBH-BS

Por Bruno Pinheiro (Ecosurfi)

O Fórum da Sociedade Civil do Comitê de Bacia Hidrográfica da Baixada Santista (CBH-BS) renovou sua composição para 2010/2011, em eleição realizada no dia 12 de dezembro na Câmara Municipal de São Vicente. A Ecosurfi – Entidade Ecológica dos Surfistas assumiu cadeira de titular como entidade de defesa do meio ambiente.
A participação de instituições da sociedade civil na eleição foi surpreendente em relação à presença das mesmas nas reuniões ordinárias do Comitê. Geralmente, de uma a três entidades comparecem a cada reunião. Em comparação, cerca de 60 organizações, a maioria delas de Cubatão, apareceram para a eleição. No total, são mais de 500 organizações cadastradas no CBH-BS.

Mesmo sem ter cadeira no CBH-BS até então, a Ecosurfi já era ativa na Comissão Especial de Educação e Divulgação (CE-ED) do Comitê. A atuação da entidade está voltada a contribuir para o enraizamento da Educação Ambiental junto aos projetos e instâncias do saneamento ambiental e recursos hídricos da Baixada Santista. Leia o resto deste post